O MUNDO MÁGICO

O DESCOBRIMENTO DA DIVISA, O PERÍODO NEGRO MÁGICO E A FORMAÇÃO DO MOVIMENTO REBELDE.

Os mágicos viviam em perfeita harmonia com os humanos até o século V onde devido à exposição exagerada, passaram a ser perseguidos.

Desolados e sem destino, os mágicos rumaram para as montanhas e florestas, vivendo assim em um exílio de medo e dúvida.

Em 430 o Francês Lucas Parmon descobriu em uma de suas expedições secretas um cristal que tinha o poder de dividir dimensões. O mágico pegou o cristal e o levou até sua pequena vila onde hoje se situa Halluin.

Em uma assembleia com os superiores, Lucas concordou em utilizar a pedra para proteger o vilarejo. Entretanto os habitantes se encontraram em um pequeno dilema.

Mágicos de outras vilas não conseguiam ter acesso ao vilarejo, isso porque eles não conseguiam enxergá-lo. Nesta hora Lucas percebeu o poder do cristal e organizou uma outra assembleia onde os superiores decidiram testar o cristal em uma área mais extensa.

Sendo assim Lucas entrou em contato com todos os superiores de todos os vilarejos Franceses da época. A ideia era de testar o cristal em todo o País, tendo em vista que eles já tinham conseguido alcançar metade do França em outros testes.

Depois de três anos de preparação o teste foi finalmente efetuado com sucesso. Lucas então criou uma proteção para o cristal para evitar futuras danificações e roubos.

Pouco a pouco outras comunidades mágicas ao redor do mundo foram recebendo a notícia da existência do cristal. O Reino Unido pediu uma amostra para um teste, mas o governo Francês não autorizou a quebra; sendo assim Lucas Parmon partiu mais uma vez, desta vez a fim de encontrar a fonte do cristal; junto a ele estava um grupo de exploradores Ingleses, Portugueses e Escoceses.

O grupo procurou pela fonte durante sete anos quando finalmente acharam em uma caverna no meio da Índia. Eles pegaram uma quantia de 200 cristais e voltaram satisfeitos para a França.

Em uma outra assembleia foi decidido que cada País deveria receber uma certa quantia de cristal e que cada cristal seria de responsabilidade do governo daquele País.

Os cristais então foram divididos entre os Países existentes e nomeados de 'divisa', pois neles jazia o grande muro que dividia os dois mundos.

Lentamente os mágicos foram deixando a dimensão humana e se juntando a nova dimensão. Entretanto nem todos aceitavam o cristal, pois além de dividir os dois mundos ele também criava novos ambientes, assim como novas criaturas, frutos, minerais, ondas, energias, etc... Todas essas novidades estavam sendo devidamente testadas e exploradas, o que causava eventualmente mortes, doenças e outras consequências.

No século XV ainda restava um grande grupo de mágicos que viviam no mundo dos humanos. Com a caça as bruxas esses mágicos foram forçados a migrar para a nova dimensão; finalizando assim a completa migração mágica.

O período negro do mundo mágico se deu nos séculos XVI e XVII onde vários mágicos protestaram contra o regime de governo atual que era preguiçoso e ineficiente. Nesta época também houve o primeiro confronto entre Países onde os Holandeses atacaram brutamente a divisa Belga, exigindo territórios.

Durante dez anos no século XVI o povo mágico viveu a primeira grande guerra mágica, onde inúmeras vidas foram perdidas e vários Países foram divididos. Nesta guerra faleceu o descobridor da divisa, Lucas Parmon.

Em 1668 se iniciou a segunda grande guerra mágica que lutava contra o regime governamental internacional. A guerra durou 30 anos e seu principal regente foi o Inglês Perrin Hill.

No final do século XVII tudo começava a voltar ao normal; um novo governo tinha sido eleito e todos os Países assinaram um tratado de paz contra possíveis guerras. O tratado durou até o inicio do século XIX onde se iniciou a Guerra de todos os mágicos. Esta guerra durou apenas cinco anos e contou com a participação de todos os Países das Américas. O Espanhol Yago Arando foi o líder que instigou os Países mais novos a pedir independência dos seus colonizadores; devido a isso a guerra se iniciou. No final, Países como Brasil e Argentina se tornaram independentes e passaram a ter seus próprios sistemas governamentais.

Em 1840 um novo tratado de relação com humanos foi escrito. Nele todos os Países teriam a liberdade de explorar terras humanas e importar determinados objetos. O tratado era chamado de "Relationmate" e tinha a data de expiração até o ano de 1920.

O relationmate mudou muito a visão dos mágicos que desde 1405 não tinham qualquer contato com a cultura humana. Bons negócios foram feitos durante o tratado, incluindo novas visões de design, roupas e arquitetura. Nesta época surgiram também os trens mágicos, os monis, o rádio e jornal.

Entretanto quando a data do tratado expirou, um grupo de comerciantes protestou e lutou para trazer de volta os benefícios do relationmate. Todo o esforço foi em vão e esses comerciantes começaram a se intitular "Rebeldes", pois todos os participantes eram contra o regime governamental.

Os rebeldes criaram uma comunidade e passaram a recrutar seguidores e apreciadores. Em 1850 eles criaram o "movimento rebelde", onde pediram autorização para participar de reuniões governamentais. O pedido foi aceito e o grupo entrou com sucesso no mundo político mundial. Os rebeldes abriram sedes em todo o mundo, tendo principal influência em Londres, França, Portugal, Estados Unidos e Espanha.

A partir de 1999 os rebeldes começaram a atacar com força os parlamentares; exigindo e implorando a volta do relationmate.

Enquanto isso objetos humanos estavam sendo importados ilegalmente para o mundo mágico. Os rebeldes sempre negaram qualquer participação com o tráfico, se ausentando assim de possíveis problemas judiciais.

Até a presente data o governo não mudou de opinião em relação ao tratado.


Simbolo oficial do governo internacional Mágico